terça-feira, 15 de maio de 2007

ESCOLA PENAL DE MENINAS VIOLENTADAS

Apesar de feitas com rapidez e sem nenhuma máscara ou rebuço intelectual ou de falso empenho, as produções de A. P. Galante muitas vezes dão resultado, em seu devido lugar e contexto. Caso das fitas com Hugo Bidet e Patricia Scalvi, da outra com Sérgio Hingst e Aldine Muller e deste recente "Pensionato de Vigaristas", que apesar de previsões até malévolas conta com uma impressiva e inesperada grande aparição da veterana Lola Brah. Esta aqui foi dirigida por Antonio Meliande (o iluminador favorito de Walter Hugo Khouri, agora estreando na "mise-en-scene") e conta com uma história que pode (ou deve?) ser contrafação de "Flávia, a Monja Muçulmana" de Florinda Bolkan, mas que deverá dar, no mínimo, oportunidades ao tipo "sui generis" de Genésio Carvalho, ao talento de Sérgio Hingst e às sugestões sinistras possíveis em Meyre Vieira como vilã, viúva negra, mulher morcego. A conferir.

Publicado originalmente no "O Estado de S. Paulo" de 18/12/77.

2 comentários:

Ronald Perrone disse...

Putz... o cara era mesmo genial na escrita. Quanto ao filme, vi recentemente no Canal Brasil...
Abraços!

sergio disse...

Disse tudo, Ronald!
Também vi o filme no Canal Brasil, surpreendente, a Meyre Vieira arrasa mesmo como a Madre que comanda a Escola!
E parabéns ao Canal por estar exibindo essas raridades, em cópias excelentes. Abç!